NOTÍCIAS

19/05/2017 - 14h11 No domingo, grandes manifestações pedirão por Diretas Já
Mais de 80 movimentos sociais organizam manifestações em todo o país; a pauta é não sair das ruas até a convocação de eleições diretas no Brasil. Agência PT de Notícias



A Central Única dos Trabalhadores, junto com  as outras entidades da Frente Brasil Popular e Povo Sem Medo, convocam grandes mobilizações em todo o Brasil para o domingo (21) pedindo a saída do presidente ilegítimo Michel Temer (PMDB).

Dezenas de cidades no Brasil já tem atos convocados. Em São Paulo, o ato ocorrerá às 15h no Masp e, em  Brasília,  às 10h no museu da República. No Rio de Janeiro, o local ainda não foi definido, mas a manifestação está confirmada. Veja a lista completa de cidades no pt.org.br/agenda.

Em coletiva na quinta-feira (18) representando mais de 80 movimentos em todo o Brasil, lideranças da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), do Movimento dos  Trabalhadores Sem Teto (MTST), Central dos Movimentos Populares (CMP), e União Nacional dos Estudantes (UNE, afirmaram que os movimentos sociais só vão deixar as ruas quando forem convocadas as eleições gerais diretas.

Após  as graves denúncias envolvendo o golpista, a população foi para as ruas pedir a sua saída e eleições diretas. Os primeiros atos ocorreram na própria quarta-feira (17), espontaneamente, logo após as denúncias saírem no jornal “O Globo”. Na quinta-feira (18),  ocorreu uma nova onda de protestos. São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e outras cidades tiveram grandes manifestações pedindo a saída do golpista e eleições diretas.

“Não vamos aceitar um golpe dentro do golpe. o que está se construindo é a saída do Michel Temer e a indicação indireta para sua substiuição”, afirmou Vagner Freitas, presidente da CUT Nacional. “O momento que vivemos é difícil mas pode ser o momento para sairmos da crise”, diz. “É preciso ter esse diálogo com a população: o seu destino está nas suas mãos. Sem manifestação, essa corja vai substituir o Temer por alguém pior que ele”.

A Marcha a Brasília, que foi convocada pela CUT e demais centrais sindicais, é uma prioridade do movimento sindical diante do novo cenário na política nacional após as denúncias contra Temer.

“Esse golpe é baseado em corrupção, em compra de silêncio. Só não sabia quem não queria saber. Mas isso estava evidente para o povo.  Os mesmo que há um ano atrás entraram pelas portas do fundo do planalto, vão sair de lá para a lata de lixo da história”, afirmou Guilherme Boulos, líder do MTST.

Para Boulos, o que está em disputa é o que vem depois. E por isso, a população deve ir para as ruas e não sair delas. “O Fora Temer não basta mais. Temos que exigir Diretas Já. Enquanto não cair o Temer, não forem convocadas novas eleições, não sairemos da rua dos quatro cantos do país”, afirmou.

Para Gilmar Mauro, se não forem convocadas eleições diretas, a população tem o direito de fazer a desobediência civil no país.

“Se revelam motivos desse  golpe: estancar sangria e executar um programa que não venceu em 2014. Eleições diretas são a única saída para essa crise. Nós temos uma única esperança, e ela vai ser conquistada nas ruas”, afirmou Carina Vitral, da UNE.

Entenda o caso

Michel Temer foi flagrado em gravações participando diretamente da negociação de propina para comprar o silêncio do réu e ex-deputado Eduardo Cunha, atualmente preso. “Tem que manter isso, viu?”, disse Temer sobre o acordo, segundo gravação, informou o jornal “O Globo”.

Além disso, Temer teria indicado o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para resolver um assunto ligado à empresa. Em outra gravação, Loures aparece, segundo a Globo, recebendo uma mala com R$ 500 mil que teria sido enviada pelo dono da JBS.

As denúncias divulgadas nesta terça também atingiram a carreira política do senador e presidente do PSDB, Aécio Neves. Ele aparece em áudio pedindo R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista, da JBS, o mesmo que gravou o ilegítimo Temer. Ao negociar quem iria pegar a propina, Aécio Neves revelou um lado mais obscuro da transação: “tem que ser um que a gente mata ele antes de fazer delação. Vai ser o Fred com um cara seu. Vamos combinar o Fred com um cara seu porque elesai de lá e vai no cara”.


Veja lista completa:

Curitiba – PR
Praça Santos Andrade, 14h

Cascavel – PR
Igreja Matriz De Cascavel, 15h

Pato Branco – PR
Praça Presidente Vargas, 16h

São Paulo – SP
Masp, 15h

Brasília – DF
Museu da República, 15h

Fortaleza – CE

Aterro da Praia de Iracema, 15h

Belo Horizonte – MG
Praça da Liberdade, 9h

Campo Grande – MS
Praça Ary Coelho, 9h

Diamantina – MG
Largo Dom João, 9h

Uberlândia – MG
Praça Tubal Vilela, 9h

Maceió – AL
Posto 7 (Orla), 9h

Porto Alegre – RS

Redenção, 10h

Goiânia – GO

Praça do Trabalhador, 10h

Belém – PA
Praça da República, 10h

Botucatu – SP
Praça da Catedral, 11h

Salvador – BA
Campo Grande, 13h

Recife – PE
Marco Zero, 13h

Feira de Santana
Bar Mangueira, 13h30

Dublin – Irlanda
Phoenix Park, 14h

Marília – SP–
Prefeitura, 14h

Campos dos Goytacazes – RJ
Calçadão de Campos, 14h

Piracicaba – SP
Praça José Bonifácio, 14h

Campo Mourão – PR
Praça São José, 14h

Westmount – Canadá
Westmount Square, 14h

Santa Bárbara D’Oeste – SP

Teatro Municipal Manoel Lyra,  15h

Palmas – TO
Praça Dos Girassóis, 16h

Araçatuba – SP
Praça Getúlio Vargas, 16h

Hortolândia – SP
Praça São Francisco de Assis, 16h

Cordova – Argetina
Plaza Pringles, 15h

Da Redação da Agência PT de Notícias

Deputados Federais
Enio Verri
Zeca Dirceu
Deputados Estaduais
Pericles de Mello
Professor Lemos
Tadeu Veneri
 
 
 
Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciado sob CC-Attribution 3.0 Brazil.
Exceto especificado em contrário e conteúdos replicados.
Alameda Princesa Izabel, 160, São Francisco, Curitiba. Cep. 80410-110.
Telefone: (41) 2103-1313. E-mail: imprensa@pt-pr.org.br